Buscar

Parlamento Europeu vota quase unanimemente a favor da proibição do uso de gaiolas na pecuária

Atualizado: Jun 30



O Parlamento Europeu pediu pela proibição da criação de animais em gaiolas, após uma votação esmagadora pelo fim da prática. A resolução foi aprovada com 558 deputados votando a favor, 37 contra e 85 abstenções.


A votação foi realizada em resposta a uma petição chamada “End the Cage Age”, que reuniu as assinaturas de mais de 1,4 milhão de cidadãos de pelo menos 18 estados membros da União Europeia e exigiu a eliminação gradual do uso de gaiolas na pecuária até 2027.


Embora a UE já tenha banido as gaiolas em bateria convencionais, ativistas dos direitos animais dizem que os padrões de bem-estar animal das gaiolas "enriquecidas" ainda permitidas não são suficientes. Em 2019, 50% das galinhas poedeiras na UE eram mantidas em gaiolas "enriquecidas". Neste sistema, as galinhas poedeiras passam toda a vida em espaços minúsculos, impedindo-as de realizar comportamentos básicos como banho de poeira e abrir as asas. Coelhos, porcos, bezerros, gansos e codornizes também são confinados em gaiolas. "Estimamos, e este é um número muito conservador, que mais de 300 milhões de animais, animais de cria, passam a maior parte da vida ou toda a vida em gaiolas na Europa, todos os anos", afirma Olga Kikou, chefe da Compassion in World Farming UE e uma das cidadãs organizadoras da petição.


De acordo com a Compassion in World Farming, "os animais explorados para alimentação nunca tiveram tantas pessoas os defendendo." Uma pesquisa realizada pelo Serviço de Publicações da União Europeia mostra que 94% dos cidadãos da UE acreditam que proteger o bem-estar dos animais criados para alimentação humana é importante, e 82% pensam que estes animais deveriam ser mais bem protegidos do que são agora. “De galinhas enjauladas que desejam abrir suas asas a porcas que querem ter seus leitões livre de confinamento e coelhos que merecem espaço para pular… Cada um deles tem uma chance melhor na vida agora”, afirma a organização.


A Sinergia Animal também comemorou este avanço. “Estamos trabalhando com várias empresas para dar um fim ao uso de gaiolas em grandes cadeias de fornecimento na América Latina e na Ásia. Mas sabemos que isso é apenas o começo. As reformas legislativas devem ocorrer em todo o mundo porque consumidores informados não querem ver seus alimentos sendo produzidos de forma antiética ", diz Eduarda Nedeff, Diretora Global de Engajamento Corporativo da organização.


Saiba mais sobre a campanha "End the Cage Age" aqui e inscreva-se para ser um ativista contra gaiolas aqui.