Buscar

5 dicas sobre como lidar com sua família não vegana no final de ano


A maioria dos veganos não foi criada por famílias veganas. A maior parte de nós, portanto, passa o feriado junto com uma maioria de parentes não veganos, em mesas cheias de carne e outros derivados de animais. Frequentemente, essas ocasiões resultam em questionamentos e contestações sobre nosso estilo de vida e dieta veganos.


Isso não quer dizer que toda família não vegana é insensível e desinteressada, mas todos nós sabemos que às vezes o final de ano pode ser cansativo. Especialmente para quem é mais jovem ou de baixa renda, e pode não ter condições de levar sua própria comida aos eventos familiares, nem ter voz nas decisões sobre o que deve estar ou não na geladeira de casa durante o resto do ano.


Entretanto, é importante ter em mente que muitos de nós, veganos, já fomos aqueles que questionavam nossos amigos ou parentes sobre seu veganismo, antes de nossa transição. Aqui vão cinco dicas sobre como lidar de maneira positiva com sua família não vegana durante o fim de ano:


1. Não culpabilize


Discussões sobre direitos animais podem se tornar acaloradas facilmente e despertar muitas emoções, especialmente quando somos novos no veganismo. Não deixe que o argumento se torne pessoal, uma vez que não veganos frequentemente recebem o assunto como um ataque às noções de moral e ética que lhes foram ensinadas por toda a vida. Em vez disso, diga a eles como você se sentiu depois de ter começado a pesquisar e perceber o que acontece com os animais que você tanto se importava; como você se sentiu quando percebeu que estava apoiando um sistema que tortura e assassina estes mesmos animais. Procure despertar a empatia deles antes de qualquer coisa.


2. Não se torne agressivo


Se um debate se tornar inevitável, mantenha suas emoções sob controle. Todos sabemos que pode ser difícil quando milhões de vidas animais dependem disso. Mas lembre-se que, para convencer outros a adotarem o veganismo, seus argumentos devem ser, acima de tudo, eficazes. Caso se deixe ser dominado pelas emoções e se torne agressivo, as pessoas passarão a evitar conversar sobre veganismo com você e, assim, terão menos chances de conhecer os argumentos e ideias que as fariam mais suscetíveis a se tornarem veganas. Lembre-se que um debate sobre veganismo tem o potencial de salvar vidas animais. Então, seja razoável e responsável.

3. Faça sua pesquisa


Todo mundo – veganos e não veganos – passou a vida toda sendo bombardeado por propaganda sobre a suposta necessidade humana por consumo de produtos de origem animal. Os argumentos derivados dessa desinformação muitas vezes surgem quando não veganos sentem que precisam defender seu estilo de vida. Assim, é muito importante que você faça sua pesquisa para que não fique confuso e emocionalmente sobrecarregado em um debate: saiba o que é cientificamente preciso e o que não é. Estar constantemente à procura de informação também o tornará mais confiante em seu próprio veganismo.


4. Seja o exemplo


Se você não se sente disposto a entrar em debates que podem acabar drenando muita energia emocional, tente apenas dar o exemplo. Se possível, tome a iniciativa e se voluntarie a preparar a comida para o feriado em família. Você pode surpreender a todos com ótimas receitas veganas! Muitas pessoas tendem a se prender apenas ao que é tradicional e podem não estar familiarizadas com uma vasta quantidade de ingredientes vegetais. Prove a eles que o veganismo pode abrir portas para novos sabores e culinárias.


5. Planeje com antecedência


Não deixe que sua família tenha a impressão de que seu veganismo será uma inconveniência. Planeje com antecedência o que você irá comer durante os eventos do final de ano e, se for financeiramente apto, prepare ou compre sua própria comida – e, é claro, convide antecipadamente toda a família a também comer de sua comida (e quem sabe preparar alimentos que você pode experimentar pela primeira vez também!). Se você não tiver condição financeira de fazer isso por conta própria, peça a ajuda de um amigo vegano ou de algum parente que seja simpático à ideia do veganismo. Não se deixe enganar pelos preços de restaurantes e produtos voltados ao público vegano: o veganismo pode ser barato e acessível. Cada cultura possui sua própria variedade de alimentos de origem vegetal que já compõem muito o cotidiano da alimentação popular. Hoje, também há uma grande variedade de canais e sites de receitas veganas que levam em consideração as diferentes limitações financeiras. De novo, faça sua pesquisa e planeje com antecedência.


Apesar de seus familiares talvez não serem veganos, tenha em mente que foram eles que criaram a pessoa que um dia se tornou vegana pelos animais. Faça com que saibam disso. Se você está lendo este texto, é também porque se importa com eles e deseja que tenham uma compreensão mais profunda de seus princípios e valores como indivíduo vegano. Lembre-os de que eles te criaram de maneira que você viesse a se tornar alguém que respeita a vida em todos os níveis e formas. Faça com que saibam que você é grato por isso e só quer o melhor, não só para os animais, mas também para eles.


Por favor, nos ajude a fazer ainda mais pelos animais em 2021. Doe aqui.