Buscar

Estudo revela relação entre consumo de carne e laticínios com câncer colorretal


Um novo estudo publicado no jornal BMC Medicine revela que o consumo de carnes vermelhas e laticínios aumenta o risco de câncer, especialmente colorretal. A pesquisa descobriu que longa exposição aos anticorpos criados pelo organismo humano para combater um carboidrato derivado da carne vermelha, o ácido N-glycolylneuraminic (Neu5Gc) – mais abundante em carne vermelha e laticínios –, contribui para a evolução de células cancerígenas. O corpo humano não sintetiza o Neu5Gc, e a ingestão do ácido de carne vermelha e laticínios cria um acúmulo deste no revestimento das células, o que faz com que o organismo desencadeie a produção de anticorpos anti-Neu5Gc.


Carne acima das evidências


A Organização Mundial da Saúde classifica a carne processada como cancerígena do Grupo 1, o que significa que há evidência conclusiva de que ela causa câncer. O estudo acima citado se soma a esse corpo de evidências. Se estiver interessado, você pode dar uma olhada no que outros estudos têm a dizer sobre a relação entre o consumo de carne e cânceres como o de intestino, de mama, colorretal, pâncreas e próstata.


E não é só a carne; o consumo de laticínios também já foi associado ao aumento no risco de câncer anteriormente. Pessoas que consomem laticínios têm até 65% mais chances de desenvolverem câncer de próstata, e apenas um copo de leite por dia está associado a um aumento de 50% no risco de desenvolvimento de câncer de mama. A substituição do leite animal por leite de soja pode reduzir o risco de câncer de mama em 32%, e o consumo de vegetais está de maneira geral associado à redução do risco de câncer de próstata.


Os humanos são os únicos mamíferos que continuam a consumir leite depois do período de amamentação. Embora até 75% da população mundial seja intolerante a lactose, nossa sociedade ainda age como se o leite de vaca fosse essencial para a saúde humana. A ganância por parte da indústria de laticínios significa que o lucro é priorizado em detrimento de nosso bem-estar.


Propaganda que mata


Por causa de décadas de lobby no governo e propaganda das indústrias da carne e do leite, a maior parte da sociedade ainda acredita que não podemos ser saudáveis sem consumir seus produtos. Consequentemente, a população é levada a crer que não é possível sustentar a vida humana sem a exploração e o assassinato de animais. Essa propaganda afeta de maneira grave os humanos, os animais e o planeta.


Não só há inúmeros alimentos vegetais que são mais ricos em cálcio e proteínas do que a carne e o leite, como também esses alimentos não possuem os efeitos colaterais negativos na saúde humana e no meio ambiente que possuem os produtos de origem animal – sem mencionar seus impactos negativos na vida dos animais.


As consequências do consumo de carne e laticínios para a saúde humana e o meio ambiente não poderiam ser mais evidentes – o debate sobre este assunto já deveria estar resolvido há tempos. Nós deveríamos nos perguntar por que bilhões e bilhões de dólares são gastos na manutenção de uma indústria tão cruel e insustentável; uma indústria que já provou ser ineficiente naquilo que deveria ser sua principal finalidade: alimentar as pessoas.


Dê o primeiro passo na direção de uma alimentação mais saudável. Inscreva-se em nosso desafio dos leites vegetais aqui.