Buscar

Milhares de bezerros são abatidos depois de fracasso em caso de exportação de animais vivos



895 bezerros que estão há meses presos em uma embarcação estão sendo abatidos na Espanha. Este pode ser um dos últimos episódios de uma dramática viagem que começou em dezembro, quando dois navios partiram de portos na Espanha carregando um total de dois mil e quinhentos animais. Por causa de suspeitas de surto de febre catarral entre os bezerros, ou língua azul, a entrada dos animais foi recusada em vários países, como Turquia e Líbia.


Depois de ter cruzado todo o Mar Mediterrâneo, um dos navios, o Karim Allah, está agora ancorado no porto de Cartagena, na Espanha, onde as autoridades determinaram o abate. A outra embarcação, o navio Elbeik, que carrega mais de mil e setecentos animais, foi vista pela última vez rumando ao porto de Pireu, Grécia.



Organizações de proteção animal afirmam que os animais estão provavelmente mortos ou “passando por um inferno”, dado o prolongado tempo que estão a bordo dos navios e as precárias condições sanitárias que caracterizam a exportação de animais vivos – especialmente em itinerários que duram mais do que o previsto.



O que a exportação de “carga” viva significa para os animais


Nesse tipo de operação, milhares de bezerros são embarcados em viagens que podem durar semanas ou até meses. As condições são hediondas: eles são expostos a temperaturas insuportáveis, como frio e calor extremos; não há praticamente nenhuma limpeza de suas celas, o que resulta na acumulação de excrementos e em um odor de amônia que dificulta a respiração; algumas vezes, os animais não conseguem nem deitar direito, e aqueles que conseguem correm o risco de ser pisoteados pelos outros; o acesso a comida e água limpa é muitas vezes limitado. Por exemplo, mesmo depois da prolongada viagem, o capitão do Karim Allah nunca chegou a pedir mais comida para os animais. Essas são algumas das razões por que a Sinergia Animal defende o banimento da exportação de animais vivos.



Cuidados veterinários também são algo raro nessas embarcações. No caso do Karim Allah, o jornal britânico The Guardian relata que um veterinário espanhol embarcou no navio depois de meses de deslocamento e encontrou 22 animais mortos a bordo. Outros 20 bezerros haviam morrido anteriormente, e foram cortados em pedaços e jogados ao mar. Os demais haviam sofrido com a longa jornada e estavam em estado crítico.



Este caso é mais uma prova de que a exportação de animais vivos é cruel e desumana, apesar de ainda ser uma prática comum da pecuária em pleno 2021. Se você também acha que a exportação de animais vivos deve ser suprimida globalmente, por favor, assine esta petição pedindo que o governo brasileiro tome medidas para bani-la – considerando que o Brasil tem crescido como exportador de gado vivo nos últimos anos. E se você também crê que animais não devem ser submetidos a terríveis tratamentos como esse, considere eliminar os produtos de origem animal de sua dieta. Inscreva-se de graça em nosso Desafio dos Leites Vegetais aqui.